quarta-feira, 21 de março de 2012

Palavra, desculpa!


Tu tinhas razão, tu sempre tens razão.
E eu fui tão inocente ao ponto de não perceber
antecipadamente que nunca deveria ter-te deixado.
Sinto-me arrependida.
Quero voltar a desenhar-te numa folha branca
e contigo brincar com a minha imaginação.
Ou então pronunciar-te sem cessar
para a minha mente colorir-se novamente.
Este erro não cometo mais,
nunca irei deixar de escrever,
caso contrário a minha vida passa a ser um caos
e a história será fechada,
sem um fim.


(Peço imensas desculpas por ter deixado de escrever,
foi um grande erro, não o cometerei novamente,
já sofri e vi demasiado. Parar de escrever? Nunca mais!)

Sem comentários:

Enviar um comentário